Skip to content

Exposição “Entrelinhas” de António Antunes

2012/05/10

Um dos melhores caricaturistas nacionais de todos os tempos, António Antunes, expõe o seu trabalho «Entrelinhas», na Fundação A LORD.

A mostra composta por 49 escritores, portugueses e de outros países, e 3 artistas plásticos estará patente até 27 de junho, podendo ser visitada de segunda a sexta das 09:30h às 12:30h e das 13:30h às 18:00h. A entrada é livre.

“António Moreira Antunes nasceu em Vila Franca de Xira a 12 de Abril de 1953. Com formação artística em pintura pela Escola António Arroio e frequência da Escola Superior de Belas Artes, tornou-se, nas palavras de Marcelo Rebelo de Sousa, no “ (…) melhor caricaturista político da ainda jovem Democracia portuguesa.”

No dia em que deflagra o golpe das Caldas, António inicia a sua carreira de cartoonista no vespertino República, na edição de 16 de Março de 1974, onde faz um desenho simbólico que viria a ser uma alegoria premonitória da revolução que rapidamente se aproximava. Em Dezembro de 1974, António transfere-se para o Expresso, depois da passagem pelo Diário de Notícias, A Capital, A Vida Mundial e O Jornal. É na edição do Expresso de 4 de Novembro de 1975 que nasce uma espécie de banda desenhada intitulada Kafarnaum que iria acender a polémica durante 100 semanas, trabalhos que iriam ser mais tarde reunidos naquele que viria a ser o seu primeiro livro.

Em 1983 publica um novo álbum «Suspensórios». Neste mesmo ano o cartoonista português arrecada um dos muitos prémios que iriam marcar a sua vida: o Grande Prémio no XX Salão International de Cartoon em Montreal com um pastiche da invasão israelita do Líbano. Os trabalhos de António passam a ser divulgados pela agência internacional Cartoonists & Writers Syndicate no seu catálogo Views of the World. Além de cartoons e caricaturas, António realizou iniciativas como a produção de peças de cerâmica representando figuras da actualidade política nacional e de baralhos de cartas de jogar com a mesma temática, nos anos 80. Em 1993, António vê-se envolvido naquela que seria a maior polémica da sua carreira: o «Preservativo Papal», representando João Paulo II com um preservativo pendendo do nariz.

O seu carácter de inconformismo vivo e crítica mordaz, uma enorme energia e um talento incontestado criaram aquele que é porventura o melhor caricaturista e cartoonista político nacional da actualidade que alia um humor subtil às suas criações.”

Fonte

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: